31 janeiro 2018

Participação no 'Encontro Nacional de Confrarias em Bragança'


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira participa no dia 3 de Fevereiro no Encontro Nacional de Confrarias Bragança 2018, intitulado 'SER BRAGANTINO POR UM DIA', inserido no programa do Festival do Butelo e das Casulas que se realiza de 2 a 4 de Fevereiro.

Estreito de Câmara de Lobos, 31 de Janeiro de 2018.

Festival do Butelo e das Casulas integra Encontro Nacional de Confrarias

SEMANA GASTRONÓMICA CONTARÁ NESTA EDIÇÃO COM 27 RESTAURANTES ADERENTES.

Uma das principais iguarias transmontanas dá o mote ao Festival do Butelo e das Casulas a 2, 3 e 4 de fevereiro na Capital de distrito, no arranque de mais uma Semana Gastronómica que só termina a 13 de fevereiro.

Decorreu a semana passada no Salão Nobre da Câmara Municipal de Bragança a conferência de imprensa de apresentação do “Festival de Butelo e das Casulas 2018”.

À semelhança de outras edições, o centro nevrálgico do certame será na Praça Camões, onde dezenas de produtores e expositores venderão produtos regionais transmontanos com principal incidência para o fumeiro, de onde se destacará, obviamente, o butelo.

Em termos de programação, um dos destaques do evento terá lugar a 3 de fevereiro com o Encontro Nacional de Confrarias. “O ponto alto deste evento será sempre aquele que permite a venda do produto, a sua exposição e a própria promoção no espaço Praça Camões. Para além disso, há a questão do Encontro de Confrarias, pois sendo um encontro nacional, do ponto de vista gastronómico e de promoção do próprio prato que é o butelo e as casulas, este será sempre um momento altíssimo do festival”, asseverou o presidente da Câmara Municipal de Bragança.

Presente na apresentação do evento esteve o Grão-Mestre da Confraria do Butelo e da Casula, que sublinha a importância desta iniciativa, não só para a acentuada implementação daquele que é considerado um prato típico transmontano como, também, para a própria região. “Nós tentamos acrescentar sempre alguma coisa e este ano acrescentámos o Encontro Nacional de Confrarias, que vai ser muito interessante na medida em que esperamos ter muita gente e o movimento confrádico em Portugal já tem cerca de 90 mil confrades”, começou por afirmar Milton Roque à Comunicação Social. “Desse universo ligado à gastronomia, estamos a falar apenas de confrarias gastronómicas e é muito importante que Bragança, no âmbito deste festival, possa mostrar a algumas dessas confrarias o que é a nossa cidade, para além da gastronomia”, explicou o responsável, que aproveitou para agradecer a “amabilidade da câmara uma vez que é ela que tem todo o trabalho de desenvolver o programa”. Ou seja, aquilo que a Confraria pretende com este festival é “não vender apenas a ideia do produto em si, mas vender uma espécie de experiência, uma espécie de um pacote daquilo que é o nosso património cultural, o nosso património edificado, aquilo que é a nossa cidade que é uma das mais bonitas de Portugal”, fundamentou o Grão-Mestre, frisando que a 4 de fevereiro, no dia seguinte, naquele que será um momento “mais reservado”, serão entronizados mais 12 novos confrades, a juntar à centena que a Confraria conta, atualmente, nas suas fileiras.

Desde que o município brigantino deu início a esta iniciativa, o butelo e as casulas têm ganho um papel preponderante dentro do próprio fumeiro, quer a nível regional, quer a nível nacional, registando-se um “aumento exponencial ao nível da procura”.


A animação de rua também será uma constante com atividades especificamente desenvolvidas para as crianças e essa será, de acordo com Hernâni Dias, uma das diferenças em relação ao ano anterior, pois permitirá “levar mais crianças à Praça Camões, já que haverá um programa de animação mais dedicado aos mais jovens”. Na opinião do edil, que estabeleceu na criação de “um ambiente familiar de visitação um dos objetivos deste ano da autarquia”, “por vezes, haverá pessoas que não vão a determinados sítios simplesmente porque não têm onde deixar as crianças ou porque elas não querem ir ou porque o espaço não é tão ajustado para aquela faixa etária e nós aqui tentámos desta vez com que os mais novos possam ter ali um espaço que possa ser chamativo para eles, para que os pais possam levar os filhos e eles tenham ali onde ficar”.

Nesta sexta edição, Hernâni Dias anunciou, ainda, uma “particularidade” do Festival do Butelo e das Casulas que é a possibilidade das “pessoas irem às tendas comprar as suas chouricinhas, as suas alheiras ou o que quiserem e virem cá fora a assarem no grelhador que estará lá e cada um fazer a sua própria refeição. Também há lá pão à venda e, também, haverá vinho”. Portanto, “as pessoas chegam ali, compram logo o que querem, trazem a chouriça ou a alheira, assam, trazem o pão, comem e, depois, se quiserem ainda podem oferecer aos amigos”, sugere o edil, tudo num ambiente de convívio, celebração e amizade.

FOTOGRAFIAS DA EDIÇÃO DE 2017

30 janeiro 2018

Agendada presença em Miranda do Corvo no Capítulo da "Confraria do Vinho de Lamas"


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira agendou a sua presença no Capítulo da "Confraria do Vinho de Lamas", que se realiza no dia 4 de Fevereiro, na freguesia de Lamas, Município de Miranda do Corvo.

Ao contrário do agendado não foi possível a presença de confrades da AMC/CGM no Capítulo da "Confraria do Javali ", que se realizou em 28 de Janeiro, no Município de Macedo de Cavaleiros, Bragança.

Estreito de Câmara de Lobos, 30 de Janeiro de 2018.

29 janeiro 2018

Confraria holandesa confirma presença no XVIII Capítulo da AMC/CGM

(foto de arquivo da "Nederlands Genootschap van Wijnvrienden")

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira já prepara a realização do seu XVIII Capítulo, segundo organizado pela atual direção e que se realizará de 27 a 30 de Abril de 2018, com eventos que terão lugar nos municípios de Câmara de Lobos, Funchal, Ribeira Brava e Porto Moniz.

No XVII Capítulo da AMC/CGM realizado em Abril de 2017, com eventos nos municípios de Machico, Calheta, Santana e Porto Moniz, estiveram presentes 35 confrarias sendo 17 estrangeiras.

Esperando ultrapassar o número de presenças de Confrarias de 2017 para o XVIII Capítulo, a Academia Madeirense/Confraria Gastronómica da Madeira já recebeu a confirmação de presença da "Nederlands Genootschapvan Wijnvrienden" (Holanda) e de outras confrarias nacionais e europeias.

Estreito de Câmara de Lobos, 29 de Janeiro de 2018. 


Imprensa 

> Jornal Económico: Academia Madeirense das Carnes organiza XVIII em Abril próximo

> JM-Madeira: Academia das Carnes organiza XVIII Capítulo em quatro municípios

28 janeiro 2018

Tradição do Panelo juntou famílias no Chão da Ribeira


A Festa do Panelo é uma das tradições mais antigas do Seixal e um convívio social vivido com grande expressão pelos residentes desta localidade a que se juntaram os forasteiros.


Trata-se de um convívio social vivido com grande expressão pelos residentes do Seixal. A iniciativa de cariz popular realiza-se no Chão da Ribeira, logo pela manhã no primeiro domingo após a realização das Festas de Santo Antão, altura em que as famílias se reúnem para preparar e degustar o “panelo”, um prato confecionado à base de legumes e enchidos, muito semelhante ao Cozido à Portuguesa.

Presença madeirense na fundação e primeiro Capítulo Geral de Entronização da "Confraria Saberes e Sabores de Portugal Francófona"


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira participou a 27 de Janeiro de 2018 na fundação e primeiro Capítulo Geral de Entronização da "Confraria Saberes e Sabores de Portugal Francófona", que se realizou em Montreux.

Estreito de Câmara de Lobos, 28 de Janeiro de 2018.

"Realizou-se neste sabado, dia 27 de janeiro 2018, em Montreux, na Suíça, a fundação e o primeiro Capítulo geral de entronização da Confraria de Saberes e Sabores de Portugal Francófona. Este evento contou com a presença de várias ilustres pessoas do domínio político, civil, bancário, entre outros. De relevar a presença do Sr. Embaixador de Portugal em Berna, António Ricoca Freire, o Sr. Cônsul de Genebra, Miguel Veloso, o Sr. deputado parlamentar pelas Comunidades Portuguesas, Paulo Pisco, a Sr.ª Ester Vargas, da Embaixada de Berna, a Sr.ª Krysten Bise, Secretária Municipal, Chefe de Protocolo e dos Assuntos Exteriores e Estrangeiros da Câmara de Montreux, e muitos mais representantes de empresas privadas e bancárias.
A Academia Madeirense das Carnes/ Confraria Gastronómica da Madeira esteve representada pelo seu membro embaixador na Suíça, Lino de Jesus Dionisio, tendo oferecido o livro 'Sabores da Madeira', editado pela AMC/CGM, e aproveitando também para divulgar umas vez mais os sabores e saberes da Madeira e vincando amizades com as ditas personalidades presentes."

Lino de Jesus Dionisio


Imprensa

> JM-Madeira: ACADEMIA MADEIRENSE DAS CARNES PRESENTE EM EVENTO NA SUÍÇA








Até o tempo ajudou à festa


A Festa do Panelo é uma das tradições mais antigas do Seixal e, apesar de ter chovido praticamente toda a noite, o tempo ‘deu tréguas’ à festa.

Embora o Famoso Panelo padeça de alguns condicionamentos este ano (nomeadamente, com o principal acesso ao Chão da Ribeira, a ER 221, interrompido para obras e uma praga que está a dar cabo de boa parte da produção local de couves) houve fartura de comes e bebes e de animação.

Esta iniciativa de cariz popular realiza-se na freguesia do Chão da Ribeira, logo pela manhã no primeiro domingo após a realização das Festas de Santo Antão, altura em que as famílias se reúnem para preparar e degustar o “panelo”, um prato confeccionado à base de legumes e enchidos, muito semelhante ao Cozido à Portuguesa.


Fonte: Diário de Notícias da Madeira. Fotos e vídeos: Orlando Drumond. 






Animação volta a fazer do Panelo tradição


Apesar do tempo ameaçador (choveu de noite e a meio da manhã e o vento soprou forte), foram muitos os que ontem voltaram a subir ao Chão da Ribeira, cumprindo a tradição da popular festa do panelo repartida por muitos dos palheiros que enchem o vale sobranceiro à freguesia do Seixal.

Foi o que se viu na ‘escondida’ Quinta da Ribeira, um “palheirinho” dotado de ampla zona de churrasco, situado num lugar desviado das vistas em pleno vale do Chão da Ribeira, onde mais de duas centenas de convivas se juntaram em ambiente de salutar convívio e grande animação em torno do farto panelo com direito a banda de música.

Leia a reportagem na íntegra amanhã na edição impressa do Diário de Notícias da Madeira.

Vídeo:


Ambiente animado na Festa do Panelo


É de animação o ambiente que se vive, este domingo, na Festa do Panelo, uma das tradições mais antigas do Seixal, no Porto Moniz.

Este trata-se de um convívio social vivivo com enorme expressão pelos residentes desta localidade, mas não só, atraindo anualmente centenas de pessoas.

A iniciativa de cariz popular realiza-se no Chão da Ribeira, na manhã do primeiro domingo após as Festas de Santo Antão. Por esta altura, as famílias degustam o 'panelo', um prato preparado à base de legumes e enchidos, muito semelhante ao cozido à portuguesa.

Veja aqui as imagens da festa.

Fonte: JM-Madeira.

26 janeiro 2018

19 janeiro 2018

AMC/CGM marca presença em Bragança e Cabo Verde


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira confirmou a sua presença no Capítulo da "Confraria do Javali", que se realiza em 28 de Janeiro, em Macedo de Cavaleiros, Bragança, e nos dias 6, 7 e 8 de Abril no Capítulo da "Confraria do Grogue de Santo Antão", que se irá realizar na ilha de Santo Antão, Cabo Verde.

Estreito de Câmara de Lobos, 19 de Janeiro de 2018.

Imprensa: 

18 janeiro 2018

Presença madeirense no XIV Capítulo da Cofradia Amigos del Nabo de Foz de Morcin

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira marcou presença no XIV Capítulo da Cofradia Amigos del Nabo de Foz de Morcin, nas Astúrias.


"(...) iniciar uma maratona até La Foz de Morcín, no principado das Astúrias, a convite da congénere - Fizémo-nos à estrada, 26 ocupantes e 2 motoristas, rezando em honra de Nossa Senhora, mediante proposta feita pelo Senhor Gabriel. Seguindo um emaranhado de de autoestradas observamos alguns “mares” de denso nevoeiro nas zonas baixas, rochas xistosas, um colmeal, a presença de nemátode da madeira do pinheiro, que já se estendeu àquela zona, bem como à vizinha Espanha…; fez-se uma paragens técnica em Vila Verde da Raia, onde se degustou um pequeno almoço muito bem aviado, e rumou-se Espanha acima, enchendo os olhos com a neve nos cabeços e encostas de grandes extensões de serras, em que o rendilhado sobressaia na base das encostas, nos vales e zonas aplanadas. Um belíssimo e farto almoço, foi acabado de confecionar e servido, algures, durante o percurso,

Chegamos a Oviedo, capital das Astúrias, a meio da tarde. Depois de uma pausa para descanso rumamos a La Foz de Morcín onde, pelas 18h00, a comitiva da Confraria de Nabos e Companhia foi recebida pela anfitriã, a que se seguiu um jantar com as duas irmandades, no Edifício Municipal de Serviços Múltiplos de La Foz, abrilhantado pelos tocadores de gaita e tambores que integrou a nossa comitiva e pertence à Confraria dos Sabores da Abóbora de Souza.

La Foz de Morcín é uma das sete freguesias do município de Morcín, que se localiza na província e comunidade autónoma das Astúrias, encravada na zona montanhosa entre a Galiza e a Cantábria, na nossa vizinha Espanha. Todo o município tem 65 núcleos habitacionais, dos quais 53 tem uma população inferior a 100 habitantes, sendo que, dos restantes, 12 têm uma população que não ultrapassa os 1000 habitantes cada, rondando La Foz os 600 habitantes. Em termos demográficos a perda populacional do município, entre 1981 e 2006, mediou 15%; nesta aldeia, posteriormente a este intervalo de tempo, ocorreu a desativação da mina de carvão. A partir da amostra a que tivemos acesso, se pode estabelecer o paralelo, entre as localidades de interior portuguesas e espanholas, percebendo haver necessidade de não se deixarem morrer, dando a conhecer ao mundo as suas múltiplas valências e culturalidade, iniciativa muito louvável por parte dos núcleos duros destas localidades.

No sábado dia 13, pelas 9h30min teve lugar a receção e café da manhã de boas vindas no mesmo espaço onde foi servido o jantar no dia anterior, em que se juntaram as confrarias anfitriã e convidada. Às 10h30min, realizou-se uma sessão solene religiosa, na rica e bela igreja local, decorada de forma muito interessante, alusiva à temática, tendo-se seguido o desfile das irmandades, encabeçado pelos tocadores de gaita, Soto Rei, pelas ruas de La Foz, abrilhantada, também, pela associação de dança e música tradicional La Xordia, dentre outros, que terminou com a pose para a fotografia de família, de todos os intervenientes, no encantador Parque Municipal.
Pelas 12h00 na “Plaza del Cura” visitaram-se múltiplas barracas de: agropecuárias da região, vinhos de Monastério de Corias (da Terra de Cangas), queijos de Afuega’l Pitu, salsichas de Pura raça, nabos de La Cofradía, queijos asturiano, mel, dentre outras, seguida de degustação de cidra Hermínio.
A cerimónia na Igreja Paroquial do XIV Grande Capítulo, com nomeação de Confrades de Honra, decorreu pelas 12h45min, bem como a entrega de prémios do V Concurso “Los nabos na cocina” para Escolas de Hotelaria do Principado das Astúrias, organizada pela Cofradía Amigos de Los Nabos de la Foz de Morcín e la Escola de Hotelaria do IES Valle de Aller.
Esta entronização, pela sua riqueza, encheu o interesse e curiosidade de alguns, tendo os entronizados terminado com uma dissertação em sequência do seu juramento. Uma nota muito bem pensada e muito curiosa – os novos confrades beijam o nabo que, para o efeito, desce do arco onde se suspendem diversos, e o central, enorme, desce até ao nível do entronizado, para este o beijar. Parabéns pela feliz ideia!
O grupo de Gaiteiros, abrilhantou a parte final deste momento solene, finalizando com o “Hino da Astúrias”, que muito terá emocionado os assistentes. Parabéns, por continuarem a ter consciência de que são um povo!
O evento culminou com um almoço de confraternização, em que o arranjo da mesa, enfeitado com jarras de gipsifilacercada de nabos e teve lugar no edifício Municipal de Serviços Múltiplos de La Foz; este convívio finalizou com uma animada sobremesa, rematada pelo toque dos gaiteiros.
Obrigada à Confraria anfitriã, que tão bem soube acolher com simpatia e carinho, à Confraria portuguesa congénere que nos facultou a viagem, bem como, às outras Confrarias presentes, com quem dialogamos. Destes contactos, efetuados com franca amizade, resulta um enriquecimento que nos apraz registar Bem hajam!

O regresso teve lugar no dia 14, posteriormente a uma visita guiada, efetuada ao núcleo central da cidade de Oviedo, por dois elementos da Confraria anfitrião e um almoço de confraternização em que estes participaram, confecionado ao ar livre, em espaço público de lazer, pelo cozinheiro de serviço e seus adjuntos.
Rumamos Algumas paragens técnicas deram lugar a franco diálogo e entretenimento, particularmente com a farta neve que ainda persistia desde o dia 6 (..).

Enxertos do texto de Ivone Neto, Confrade da Confraria da Sopa do Vidreiro (Marinha Grande).


Vinho Madeira 'Bual' de 5 anos acompanhou sobremesa em jantar de gala na Itália


Um Vinho Madeira 'Bual' de 5 anos acompanhou a sobremesa na Itália no jantar de Gala da Confraria Radici y Fasioi, que contou com a presença de várias personalidades, tais como o presidente italiano das Confrarias Enogastronómicas.  
As Confrarias Enogastronómicas da Estónia, Itália, Bélgica e Portugal também estiveram presentes. 

Lino de Jesus Dionisio foi o membro embaixador da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira.

Fotografias: Lino de Jesus Dionísio

15 janeiro 2018

Presença no Norte de Itália no XIX Capítulo da "Congrega dei Radici e Fasiosi"

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira marcou presença no XIX Capítulo da "Congrega dei Radici e Fasiosi", que se realizou nos dias 13 e 14 de Janeiro, na Região de Vêneto, Norte de Itália.

Estreito de Câmara de Lobos, 15 de Janeiro de 2018.

"XIV Capítulo da Congrega dei Radici e Fasioi, em Susegana, na Itália. Já a pensar no próximo Capítulo, do XX aniversário, em 2019, o XIV Capítulo decorreu com a presença do Presidente da Federação Italiana das Confrarias Oneogastronómicas, assim como a presença do Secretario, a Sr.ª Presidente da Câmara de Susegana, entre outras individualidades. Estiveram presentes cerca de 20 confrarias convidadas, sendo elas de Itália, Bélgica, Estónia e Portugal. 

Tudo começou na sexta-feira com um pequeno jantar de bem-vindos. Já no sábado a saída pela manhã serviu para visitar vários lugares de interesse público e culturais, porque estes Capítulos, tal como a AMC/CGM tem vindo a fazer ao longo dos anos, não é só comeretes e beberetes mas sim também de intercâmbio cultural e das tradições, dando a conhecer os sabores e saberes de cada Região.
Terminou ao princípio da noite com um jantar de gala no prestigioso Castelbrando di Cison di Valmarino, onde apresentei e ofereci o Vinho Madeira, um Bual 5 Anos, e que acompanhou a sobremesa, muito apreciado pelos convives. 
No domingo, dia do Capítulo, realizou-se uma missa seguida da cerimónia das entronizações e terminou com um banquete na pura tradição das confrarias, com os produtos que a confraria defende e divulga."

Lino de Jesus Dionisio


























Com tecnologia do Blogger.

 

© 2013 Academia Madeirense das Carnes - Confraria Gastronómica da Madeira. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top