04 junho 2016

Mural é um ‘obrigado’ à cozinha e gastronomia

11:23


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira esteve presente na inauguração do Mural dedicado à Gastronomia e ao Chef. A Confraria Gastronómica da Madeira sempre subscreveu a ideia e congratula-se pela sua concretização.
Esta cerimónia contribuiu para juntar no mesmo espaço membros da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira, da Confraria do Vinho Madeira e dos 'Disciples  Escoffier'. 

Estreito de Câmara de Lobos, 4 de Junho de 2016.

Mural é um ‘obrigado’ à cozinha e gastronomia

Está inaugurada a homenagem da ‘FN hotelaria’ e do Grupo Cardoso aos Chef’s de cozinha. 


Porque “uma imagem vale mais do que mil palavras”, disse João Abel Freitas, administrador da ‘FN Hotelaria’, quem passar pelo Hotel Baía Azul, na Estrada Monumental, pode apreciar o já inaugurado mural de homenagem aos chefs de cozinha e à gastronomia.
Este tributo é o fruto da colaboração entre duas empresas madeirenses, a FN Hotelaria e o Grupo Cardoso, dono do Baía Azul e a inauguração aconteceu ao fim da tarde de ontem com as entidades regionais e gastronómicas representadas.
A obra nasceu das mãos da artista plástica Bárbara Gil e João Abel Freitas garantiu que o “Destino Madeira e, em particular, o Hotel Baía Azul passam a ter um mural distintivo em que é feita uma homenagem à gastronomia e à cozinha, que com certeza passará a ser uma marca e uma referência”.
A ideia da obra nasceu ao sabor de uma lampreia num evento gastronómico promovido pelo DIÁRIO, revelou o administrador da ‘FN Hotelaria’, algo “curioso e que demonstra a vontade do que se pretende homenagear” com o mural. João Abel Freitas, durante a sua intervenção, enalteceu ainda os resultados e recordes que a Região tem alcançado nesta área.
Uma obra “excelente”
A ideia do mural foi materializada por Bárbara Gil, artista que não foi poupada nos elogios de João Abel Freitas, classificando a obra como “excelente”. Bárbara Gil desenhou na parede nobre do Hotel Baía Azul um chef com um telemóvel nas mãos, que caracterizou de contemporâneo, aberto ao mundo pela profissão e através da tecnologia. “E essa abertura ao mundo é algo que faz parte da nossa ilha e está no nosso ADN”, disse a madeirense.
A artista defendeu que, numa época de redes sociais e uma Região cuja a grande mais valia é o turismo, “todos nós devemos ser um pouco embaixadores da nossa casa” e referiu que é gratificante como artista e madeirense, observar a abertura das entidades à esta forma de expressão.
“Excelente” também foi o adjectivo utilizado pelo presidente da Câmara Municipal do Funchal (CMF), Paulo Cafôfo, para classificar o mural da artista madeirense. Para além da arte, também a hotelaria regional mereceu elogios do presidente da Câmara, particularmente dirigidos ao Grupo Cardoso, que rapidamente aceitaram a  homenagem.
A CMF elaborou uma estratégia municipal para o turismo onde o foco está no Funchal como uma cidade de experiência únicas, referiu Paulo Cafôfo. “E não há melhor experiência do que a da gastronomia e é pelo estômago que também podemos conquistar aqueles que nos visitam. E isso deve-se aos chefs, portanto esta homenagem é mais do que justa para aqueles que ao longo de tantos anos têm feito que o Destino Madeira seja um destino de qualidade”, garantiu.
O secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, esteve presente na inauguração da obra e salientou que o mural trata-se de uma manifestação cultural que assume uma importância maior  porque a cultura passou a fazer parte da comunicação e do turismo da Madeira.
O governante explicou que uma das grandes alterações estratégicas no que diz respeito ao posicionamento regional “é a humanização da nossa comunicação passando a contemplar a cultura ao lado da montanha e do mar”. “E uma das expressões mais fortes da cultura é a gastronomia. São os chefs que têm tido a responsabilidade de comunicar a nossa gastronomia de uma forma diferente, fazendo das nossas especialidades verdadeiras novidades por esse mundo fora”, enalteceu Eduardo Jesus.
O secretário referiu ainda que os chefs têm transportado não só a gastronomia da Região além-fronteiras, mas têm sido portadores de uma mensagem diferente da Madeira e “essa mensagem é de modernidade”.
Homenagem agradável
O mural de Bárbara Gil é uma boa homenagem aos chefs de cozinha, considerou o chef Benoît Sinthon, do Hotel Cliff Bay. O profissional considerou o local bem escolhido pois fica à entrada da cidade e “é uma maneira agradável da Região agradecer e destacar a gastronomia na Madeira que está em grande evolução”. Benoît Sinthon adiantou ainda que a Região tem uma grande hotelaria e passou a ter uma grande gastronomia também. “Um mural destes serve para lembrar uma profissão difícil. A Madeira precisava disso”, salientou. Quanto ao cozinheiro de telemóvel na mão retratado na imagem, o chef do Cliff Bay não se revê no desenho, mas admite que as tecnologias assumem um papel significativo até na cozinha. “Não cozinho com o telemóvel à mão (risos), mas a verdade é que é uma boa mensagem para mostrar que o telemóvel é um bom meio para ver os emails, fazer as encomendas, tirar fotografias de um prato que queremos divulgar e partilhar entre chefs. É um instrumento que já faz parte do nosso dia e é preciso ajustarmo-nos a isso.”
(Fonte: Diário de Notícias da Madeira, edição impressa de 4 de Junho de 2016)
Um Chef criado de coração ao alto
Mural de Bárbara Gil inaugurado ontem
Com o coração e o corpo todo ao alto, assim nasceu no Funchal “O Chef”, segundo mural de Bárbara Gil Pereira, ontem inaugurado na parede exterior do recentemente remodelado hotel Baía Azul.
A imagem de 9 metros de altura presta tributo à gastronomia e cozinha madeirenses, na figura de um chef, que surge de telemóvel em punho, porque é «um chef contemporâneo e aberto ao mundo», disse ao JM a artista plástica madeirense, na cerimónia de inauguração na qual marcaram presença a FN Hotelaria e o grupo Cardoso, bem como Paulo Cafôfo, presidente da CMF, e Eduardo Jesus, secretário regional da Economia Turismo e Cultura.
«Todos nós devemos ser um pouco embaixadores da nossa casa», sublinhou a autora do mural, ao mesmo tempo que vincava o importante papel do chef na hotelaria, «símbolo maior da gastronomia e da arte de bem receber». Depois da estreia na “grande escala”, com “Zapruder”, no autossilo do Almirante Reis, em Agosto do ano passado, Bárbara Gil Pereira volta a surpreender com o seu talento e garante que está rendida às “alturas”, confidenciando que se sente recompensada pela tremenda exigência física de trabalhar largas horas em cima dos andaimes. «Sempre quis fazer isto... Eu não tenho filhos, mas comparo esta sensação à das mães - quando os filhos nascem, esquecem-se das dores [risos].
Acho que é mais ou menos assim que me sinto.» A artista disse ainda que se comoveu muitas vezes com o encorajamento dos muitos turistas que iam passando pelo local durante a execução do mural e pelas crianças que faziam questão de conhecer a “menina em voo” a fazer arte. «É muito gratificante despertar esta curiosidade em pessoas que estão a formar-se», concluiu a “menina-mulher”, predestinada a “altos voos”.


(Fonte: JM-Madeira, edição impressa de 4 de Junho de 2016)

Escrito por

A Academia Madeirense das Carnes - Confraria Gastronómica da Madeira é uma associação sem fins lucrativos, que promove e defende a Gastronomia Regional Madeirense e todo o seu partimónio cultura.

0 comentários:

 

© 2013 Academia Madeirense das Carnes - Confraria Gastronómica da Madeira. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top