18 abril 2016

“Afirmar a Madeira como uma Região gastronómica”

11:02

Alcides Nóbrega eleito presidente da Confraria Gastronómica da Madeira.

Alcides Nóbrega é o novo presidente da direcção da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira (AMC/CGM). O confrade fundador encabeçou a única lista submetida à Assembleia Eleitoral (14 votantes/14 votos a favor), realizada ao final da tarde desta quinta-feira. O sucessor de Gregório Freitas, que já o ano passado havia apresentado a demissão, depois de 15 anos de liderança, tomou posse logo após o acto eleitoral. A direcção de Alcides Nóbrega agora eleita para o quadriénio 2016/2020, dirige já na próxima semana as cerimónias do XVI Grande Capítulo da AMC/CGM, que se realiza de 22 a 25 de Abril, evento que conta com a participação de quase três dezenas de confrarias, a maioria estrangeiras.
Com o objectivo primeiro de “manter o espírito de confrade”, Alcides Nóbrega da Luz quer também contribuir para “valorizar o historial destes 16 anos da Confraria” que ajudou a fundar. Sobre a década e meia de governação liderada por Gregório Freitas, reconhece que “foi um presidente que muito fez”, o que não invalida que também entenda que “há coisas que devem ser melhoradas” de modo a reforçar o papel da Confraria “como uma referência e um parceiro a nível regional”, apontou.
Para já, e pese embora a organização do Grande Capítulo que se avizinha, que trás à Região mais de uma dezena de confrarias portuguesa e mais ainda confrarias europeias, o que “demonstra bem o trabalho que temos feito ao longo dos anos e o reconhecimento que a nossa Confraria é de facto um grande embaixador na divulgação da gastronomia da Madeira, e não só”, Alcides Nóbrega quer também que se faça “um balanço sobre o que de bom e menos bom foi feito nestes anos todos”, de modo a ‘limar arestas’ e dar um novo impulso à Confraria na valorização do espírito gastronómico. Tudo em prol de “cada vez mais afirmar a Madeira como uma Região também gastronómica”, que diz já ser reconhecida “a nível nacional e até no âmbito internacional. A nossa espetada, a espada, o atum, as frutas, o bolo de mel e a poncha”, são exemplo concretos dessa afirmação e do sonho de “fazermos aqui um paraíso gastronómico, tal como é neste momento a Festa da Flor. Fazermos da Madeira também uma referência gastronómica, porque turismo sem gastronomia não é turismo”, considera.
Empenhado em contribuir para a afirmação da nossa gastronomia, e pese embora reconheça que “muito tem sido feito, porque há uma melhoria acentuada relativamente à questão das localidades estarem a apresentar determinados pratos”, Alcides julga contudo que “ainda há muito trabalho a percorrer nesse sentido.
Mas para isso estamos cá”, lembra, disponibilizando-se a trabalhar com as organizações, nomeadamente “câmaras municipais, casas do povo e com os empresários, no sentido de cada vez mais haver a preocupação de apresentar ementas de acordo com os produtos das respectivas zona”, concretizou.
Fonte: Diário de Notícias da Madeira, Edição Impressa de 18 de Abril 2016.

Escrito por

A Academia Madeirense das Carnes - Confraria Gastronómica da Madeira é uma associação sem fins lucrativos, que promove e defende a Gastronomia Regional Madeirense e todo o seu partimónio cultura.

0 comentários:

 

© 2013 Academia Madeirense das Carnes - Confraria Gastronómica da Madeira. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top